• (51) 3276.1593
  • (51) 9247.5405

Ministrantes

Lisia Barbieri

Lisia Barbieri

Fundadora

Lisia foi apresentada a joalheria como arte e ofício em 1996 pelo joalheiro Cesar Cony. A paixão pelo tema a levou até Florença na Itália, grande berço da joalheria, onde frenquentou a Alcchimia Scuola di Gioielleria.

Participou de exposições pela Europa e trabalhou com o designer italiano Francesco Bertazzo. De volta ao Brasil retomou sua parceria com o joalheiro Cesar Cony na Escola Gaúcha de Joalheria e também lecionou na Universidade de Caxias do Sul/Núcleo Guaporé.

Agora à frente da Criativitá compartilha sua experiência em ensinar a joalheria como um todo, bem como dedica-se a criar joias com um conceito contemporâneo de joalheria autoral. Joias criadas sob medida para os mais diversos estilos, geralmente atemporais.

Thiago Mateus

Thiago Mateus

Ministrante

Ingressou na joalheria em 2003 em uma fábrica de jóias, tendo contato direto com todas as técnicas usadas para a confecção de todo tipo de joias, local em que permaneceu por três anos. Após este período trabalhou em atelies diversos, o que deu a ele muita experiência na confecção de jóias, incluindo o de uma grande joalheria de Porto Alegre. Aprendeu o oficio da cravação e gravação com o profissional Germano Andreis na Escola Gaucha de Joalheria, onde ministrou cursos de joalheria e cravação e gravação por quatro anos. Atualmente segue o seu trabalho como ourives e ministra os mesmos cursos na Criativitá.

Manoel Diógenes da Silva Araújo

Manoel Diógenes da Silva Araújo

Ministrante

Formado em Física Pura e Aplicada pela UFRGS, em 2013, buscando conhecer mais sobre os metais nobres e ligas, utilizadas em moedas que colecionava, aproximou-se da Joalheria e, esta, tornou-se a sua nova paixão. Trilhando o caminho pela joalheria estudou na Escola Criativitá, em 2016, com o mestre Joalheiro Marcos Rosemberg e concluiu o curso de Gemologia e Mineralogia pela CIBJO (Sociedade Internacional de Joalheria, com sede da Suíça) e, recentemente estudou no IBGM em São Paulo (Instituto Brasileiro de Gemas e Metais Preciosos), com o apoio de gemólogas formadas na Antuérpia e em Nova York (GIA), sendo elas: Gracia Baião e Ana.

Carlos Herrera

Carlos Herrera

Ministrante

O primeiro contato do professor Carlos Herrera com a filigrana acontece em 2012, quando faz um curso de filigrana momposina na escola de Artes e Oficios Santo Domingo na cidade de Bogotá, na Colômbia, curso no qual descobre as imensas possibilidades da técnica e começa a desenvolver as primeiras peças baseadas nela. Um ano depois, decide viajar para a cidade de Mompox para conhecer e aprender mais a fundo o oficio da filigrana junto aos artesãos locais.

Desde então, esta técnica tem estado presente em suas criações caracterizadas pelo seu uso de uma forma contemporânea

José Luiz Dantas

José Luiz Dantas

Ministrante

O professor é formado em Desenho Industrial na Faculdade Armando Álvares Penteado em São Paulo. Em 1989 José foi para Lisboa onde estudou joalheria na escola Contacto Directo, a mais conceituada escola de joalheria contemporânea de Portugal. Participou de várias exposições na Europa, como a Lisboa Capital da Cultura, em 1994, assim como a Schmuckszene em Munique. Atualmente José faz uma especialização em Alta Joalheria no Centro de Joalheria de Lisboa. 
 

Rafael Ilhescas

Rafael Ilhescas

Ministrante

Formado em publicidade e propaganda e pós-graduado em Imagem Publicitária, sempre se deparou com falta do trabalho manual nos trabalhos de design.  Em 2015, por influência da madrinha Beth Ilhescas, fez o primeiro curso de joalheria e começou a criar minhas próprias peças.
Cada peça conta uma história e traz com ela versos e sentimentos. "Acredito que a beleza e a originalidade da arte não está somente na perfeição, mas também na transformação e nas imperfeições das peças.
São esses os pontos que aproximam a arte da intimidade do ser". 

Sabrina Martins Amaral

Sabrina Martins Amaral

Ministrante